7 de Abril de 2014

Quadrados de maçã, framboesa e nozes




  1. Bater o açúcar juntamente com o óleo e a manteiga, até ficar cremoso.
  2. Acrescentar os ovos, um a um, batendo bem.
  3. Juntar o leite, a raspa do limão, e a baunilha.
  4. Envolver lentamente a farinha e o fermento no preparado.
  5. Numa taça, juntar a maçã ralada com as framboesas e polvilhá-las com um pouco de farinha.
  6. Envolver as frutas no preparado.
  7. Para o topping: picar grosseiramente as nozes, e envolver na manteiga e açúcar de modo a que forme um crumble.
  8. Colocar o preparado com as frutas num tabuleiro pequeno untado, e dispôr por cima o crumble de nozes.
  9. Levar ao forno a 180ºC entre cerca 30 a 40 minutos.


Como podem já ter reparado pelas receitas que aqui ponho, aprecio bastante sobremesas que levem fruta, e foi isso que me chamou a atenção neste bolo.
Como não tinha nozes pecã cá em casa (como era indicado na receita original), usei nozes comuns. Outro ingrediente que omiti do original foi a farinha de milho, que não tinha, mas também acho que não fez grande diferença no resultado final que estava bastante bom.

21 de Março de 2014

Delícia de iogurte e pêra



  1. Derreter a manteiga.
  2. Bater os ovos inteiros com o açúcar, até ficar um creme fôfo.
  3. Juntar a farinha, envolvendo bem, e seguidamente a manteiga.
  4. Adicionar um a um os iogurtes, batendo bem.
  5. Colocar o preparado numa forma de aro amovível.
  6. Descascar as pêras, e cortá-las em quartos, e depois em fatias que se dispõem por cima do preparado.
  7. Levar ao forno durante cerca de 30 minutos a 180ºC.


Eu adaptei esta receita de “Delícias de iogurte” da TeleCulinária n.º 606 e decidi transformar num bolo de iogurte e pêra, pois tinha 4 iogurtes de soja a aproximarem-se do prazo de validade, e umas 3 pêras que estavam maduras (nós somos 5, por isso assim todos comemos pêra...).

Reduzi a quantidade de açúcar para metade, porque achei que 300 gr seriam demasiado (mesmo sabendo que os iogurtes não continham açúcar), e ficou muito bom e cremoso, e é decididamente para repetir, talvez com outras frutas.

7 de Março de 2014

Tarte crumble de requeijão

  1. Para preparar o crumble a usar como base e topping, misturam-se os ingredientes secos (farinha, açúcar e raspa) numa taça.
  2. Leva-se a manteiga a derreter, e com a ajuda de um garfo, junta-se aos anteriores ingredientes, de modo a formar os grumos do crumble.
  3. Para o recheio, bate-se o requeijão com o açúcar e a manteiga.
  4. Junta-se a gema de ovo, e a raspa de limão.
  5. Acrescenta-se a colher de couscous, mexendo bem.
  6. Bate-se a clara em castelo, e envolve-se no preparado.
  7. Numa forma pequena (com cerca de 16 cm de diâmetro) untada e polvilhada com couscous secos, espalha-se cerca de 2/3 do crumble, de modo a que cubra o fundo, precionando um pouco com a juda de uma colher.
  8. Por cima, coloca-se o recheio, espalhando bem, e no fim polvilha-se com o restante cumble por cima.
  9. Leva-se a cozer no forno, durante cerca de 25 minutos a 180ºC (calor circulante).

Esta receita é uma das que eu mais faço quando quero fazer alguma sobremesa com requeijão, pois é bastante simples e original por causa de levar couscous na sua confecção, e a combinação com a raspa de limão é bastante agradável.


14 de Fevereiro de 2014

Bacalhau Espiritual




  1. Reduzem-se as batatas e as cenouras a puré, e misturam-se bem.
  2. Corta-se  o pão em pedacinhos e demolha-se no leite.
  3. Picam-se as cebolas e alhos, e refogam-se num tacho, em azeite.
  4. Junta-se no tacho, o bacalhau em lascas, o pão demolhado, as natas e a salsa picada.
  5. Tempera-se com sal e pimenta.
  6. Num pyrex, dispõe-se metade do puré de batata e cenoura, de modo a cobrir o fundo.
  7. Por cima, espalha-se a mistura do bacalhau, de modo uniforme.
  8. Por fim, cobre-se tudo com o restante puré a formar a camada final.
  9. Leva-se ao forno, a 200ºC, durante cerca de 15 minutos a gratinar.


Cá em casa comemos por inúmeras vezes bacalhau, mas nunca tinha experimentado esta receita antes, apesar de bastante conhecida.

No dia em que fiz este bacalhau (dia de Reis), não tinha muita cenoura ao meu dispôr, por isso é que nas imagens o puré não apresenta a cor mais alaranjada (da cenoura) que deveria.